Comprar um imóvel na Flórida: um excelente negócio

 

Os dados mais recentes da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis (NAR – National Association of Realtors) mostram que a Flórida continua sendo o local preferido dos brasileiros na hora de adquirir um domicílio nos Estados Unidos. No período de agosto de 2016 a julho de 2017, a venda de propriedades residenciais para os brasileiros – residentes na América ou não – correspondeu a mais de 6% do total de 61.300 unidades negociadas e 24 bilhões de dólares investidos no estado neste segmento. Ou seja, o Brasil é o segundo país que mais compra imóveis no chamado Sunshine State, atrás apenas do Canadá.

O sul da Flórida (Miami/Fort Lauderdale/West Palm Beach) e a região de Orlando são as áreas mais procuradas por potenciais compradores. E motivos não faltam para explicar por que este ensolarado pedaço de terra desperta tanto o interesse dos brasileiros: o convidativo preço médio das residências, a proximidade com o Brasil, a condição de polo turístico mundial e a cultura, o clima e os hábitos muito parecidos com os do nosso país são apenas alguns deles.

Além disso, o aumento de 6,9% no número da oferta de imóveis e de 8,3% no preço médio das unidades no estado, na comparação entre os últimos dois anos, sugere que comprar um imóvel na Flórida é um excelente negócio. Os números são da Florida Realtors, entidade que congrega 54 associações de profissionais do setor.

O sonho da compra deste imóvel está cada vez mais real. O Banco do Brasil Americas disponibiliza um simplificado processo de financiamento imobiliário, mesmo para aqueles que não residem nos Estados Unidos. “Existe uma impressão equivocada entre os brasileiros de que o acesso ao crédito para estrangeiros na América é complicado. Ao contrário, as condições aqui são bem mais vantajosas, já que não há muita burocracia e os juros estão baixos, inferiores a 6% ao ano. Financiar sua casa é acessível e pode trazer muitos benefícios em curto prazo”, explica Sandra Mina, vice-presidente sênior do setor de Empréstimos Residenciais do BB Americas.

De fato, uma grande parcela dos compradores estrangeiros na Flórida (68%, de acordo com a mesma pesquisa da NAR referente a 2017) adquire os imóveis, a princípio, para passar férias e/ou para locação por temporada. Com isso, o proprietário pode contar com uma renda extra imediata do aluguel, em dólar, que normalmente é suficiente para cobrir a prestação do financiamento e de eventuais custos de manutenção do bem. Isso sem falar na valorização do imóvel, que no ano passado foi, em média, de 8% em duas das principais metrópoles da Flórida, Miami e Orlando, de acordo com a NAR.

Há ainda outros motivos para escolher a Flórida como o local para viver ou investir no sólido mercado imobiliário americano, que são aspectos importantes para ajudar na escolha do melhor para sua família e seu bolso:

* O Produto Interno Bruto da Flórida deve atingir em 2018 o patamar de 1 trilhão de dólares, impulsionado pela boa performance do mercado imobiliário e do turismo. A marca é superior à da Holanda ou da Suíça, dois dos países mais ricos da União Europeia, e coloca a Flórida entre as 20 maiores economias do mundo. A expectativa do Banco Mundial é de um crescimento a uma taxa de 3% ao ano até 2019, o que certamente vai movimentar várias indústrias e gerar empregos e investimentos de infraestrutura do estado.

* A Flórida recebeu mais de 120 milhões de turistas no ano passado, segundo o governador Rick Scott. Com esse movimento, a demanda por hospedagem está sempre a todo o vapor, especialmente porque há uma tendência mundial entre os visitantes de optar pela comodidade e economia de uma locação por temporada.

* Apesar de ser difícil definir o preço médio de um imóvel residencial nos grandes centros da Flórida, devido às variações de localização, estrutura e até da qualidade das escolas na vizinhança, o portal Zillow calcula que o pé quadrado no estado está em torno de 163 dólares – portanto abaixo de outras regiões, como a Califórnia e Nova York – e com expectativa de valorização na faixa de 3,1% em 2018. E mais: o investimento em um local com baixos índices de violência e opções infinitas de entretenimento compensa a depreciação da nossa moeda em relação dólar.

Portanto, qualquer que seja a sua condição, é viável e descomplicado comprar um imóvel nos Estados Unidos. Entre em contato com um agente de nossa equipe através do e-mail mortgage@bbamerica.com para receber informações sobre os tipos de financiamentos oferecidos pelo BB Americas para clientes internacionais e dê o primeiro passo na concretização de seu sonho.

INTERNACIONAL
Voltar para o topo